Blog da Sloth Insights e Tendências

Blog da Sloth Insights
& Tendências

Mundial, mobile, Pix: conheça as principais estratégias para vender nesta Black Friday

Bruno Affonso é head de insights para varejo do Google e possui uma sólida experiência em inteligência de marketing e desenvolvimento de negócios, como a implementação de projetos inovadores no setor de serviços. Thiago Barroso tem mais de 15 anos de experiência em vendas. Participou do lançamento do Waze no Brasil e atua há mais de um ano no Google como executivo de negócios para varejistas multicanal e bens de consumo. Neste artigo, eles apresentam insights e dicas importantes para alavancar as vendas nesta temporada de descontos.

Quando o juiz apitar o início da primeira partida da seleção brasileira no mundial de futebol, outro jogo estará prestes a começar aqui no Brasil: a Black Friday. A estreia do time no Qatar acontece na véspera da principal data para o varejo no ano, e a realização destes dois eventos simultaneamente é um fato inédito, que pode (e deve) potencializar os resultados para as marcas.

É preciso ter em mente, no entanto, que o contexto macroeconômico tem impacto nesta temporada de descontos. O consumidor brasileiro está com o bolso mais apertado, com o orçamento comprometido e sentindo o peso da inflação. Por isso, ele está também mais exigente: com menos dinheiro, a necessidade de se fazer melhores escolhas só aumenta.

O cenário pré-Black Friday. 49% estão com mais da metade do orçamento comprometido. 88% acreditam que seu poder de compra vai ficar igual ou aumentar. 44% se mostram abertos para comprar muitas coisas ou já estão economizando para a Black Friday.

Fonte: Pesquisa Proprietária Google encomendada à Ipsos, agosto de 2022. Compartilhar

A Black Friday é, portanto, o momento ideal para comprar itens desejados com os melhores preços. E para que sua marca drible a conjuntura e marcar muitos gols, apresentamos, a seguir, alguns visões e dicas importantes para alavancar as vendas nessa temporada.

Fidelização e aquisição de novos clientes

A boa notícia é que os consumidores brasileiros estão otimistas: 88% acreditam que sua capacidade financeira de compra ficará igual ou melhorar até o fim do ano.1 E mais que isso, eles estão dispostos, depois de muita pesquisa, a fazer compras em lugares completamente novos.

A imagem mostra um carrinho de compras e, sobre ele, uma lupa. À direita, aparece o texto: “75% consideram comprar em lojas ou sites em que nunca compraram antes”.

Fonte: Pesquisa Proprietária Google encomendada à Ipsos, agosto de 2022.

Esta é uma informação que pode ser lida de duas maneiras: por um lado, é importante fidelizar os clientes que você já tem. Por outro, é uma boa oportunidade para fazer novas aquisições. Saber o que o consumidor procura e aproveitar o momento quente do varejo é uma grande chance para expandir a sua base.

A principal dica para fortalecer a fidelização é a mesma para aumentar as aquisições: saiba se destacar. Inclua elementos de diferenciação nas suas ofertas e ofereça benefícios que vão além do preço para aumentar a confiança do cliente. Vantagens, como frete grátis e cupons de desconto, e garantias sobre a qualidade dos produtos são critérios importantes no momento de escolha do consumidor.

Entenda como encaixar a sua estratégia

Neste ano, o número de categorias que os brasileiros pretendem comprar até o fim do ano passou para 5, com destaque para moda, livros, celulares e eletroportáteis.2 E a junção do mundial com a Black Friday pode mudar a lógica de venda de certos produtos, como alimentos e bebidas, que terão um ciclo mais longo de consumo. Ou até mesmo os eletrônicos, tradicionais nessa época do ano, que podem ter uma antecipação de compra devido à competição.

O gráfico mostra as categorias de consumo e seu ciclo de compra em relação à Black Friday. As divisões são: “Black Friday viabiliza consumo no mundial. A demanda pode ser potencializada. Precisa estimular a demanda. Foco somente na Black Friday”.

Fonte: Pesquisa Proprietária Google encomendada à Ipsos, agosto de 2022.

A convergência dos dois eventos é um potencializador da sazonalidade; por isso, será fundamental entender as novas dinâmicas e comportamentos de compra em função deles. Olhando os quadrantes acima, podemos entender quais categorias terão as vendas intensificadas pelo mundial, para quais devemos focar a comunicação apenas na Black Friday, além daquelas para as quais será necessário estimular a demanda. Onde a sua marca se encaixa?

Aceita Pix?

Por falar em viabilizadores, o Pix é um grande destaque entre as possibilidades de pagamento. Não à toa, o país tem mais 478 milhões de chaves cadastradas, das quais 95,6% são de pessoas físicas.3 Depois dos cartões de crédito, o Pix é o segundo maior meio de pagamento utilizado durante as compras, mostrando sua relevância para as estratégias de vendas.

A imagem de um losango aparece à esquerda deste destaque. De seu centro, saem duas setas, uma aponta para a direita e outra, para a esquerda. À direita, o texto é exibido: “O número de chaves Pix cadastradas é maior do que o dobro da população”.

Fonte: Estatísticas do Banco Central, julho de 2022.

Você disponibiliza esse meio de pagamento? Dá descontos para quem faz compras pelo Pix? Aceita Pix parcelado? Esse pode ser um grande atrativo e diferencial na hora de fechar o carrinho.

Atenção aos multicanais

Outro ponto importantíssimo de se ter em mente durante essa Black Friday é que o consumidor está mais omnichannel que nunca. Tanto que 72% declaram que compraram tanto online quanto offline nos últimos seis meses.4 E quando olhamos para as lojas físicas, observamos uma recuperação das navegações para o varejo neste ano acima dos momentos pré-pandêmicos.5

A imagem destaca o seguinte texto: "Na Black Friday 2022, os consumidores pretendem comprar: 45% em lojas físicas, 57% em sites e 51% em aplicativos".

Fonte: Pesquisa Proprietária Google encomendada à Ipsos. Agosto de 2022

Acreditamos que esta temporada será ainda mais mobile que nos anos anteriores, principalmente devido ao jogo de estreia do Brasil no mundial. Enquanto a bola rola na tela, o celular estará em mãos e o consumidor, em multiplataformas: vendo jogo na TV, comentários no YouTube e fazendo compras com desconto. Pense bem nas experiências que sua marca pode proporcionar durante essas interações e conte com a automação de PMax para te ajudar a navegar nesses momentos e diversificar a estratégia.

Faça do mundial seu aliado

Fique tranquilo: não precisa se preocupar com que a estreia do Brasil no campeonato coincidirá com a virada da Black Friday. Pode até ser que o momento do jogo seja uma distração, mas as horas seguintes vão compensar esses 90 minutos. Para isso, é fundamental pensar em uma estratégia “quinta + sexta” para assegurar o estímulo de compras da data, além de — vale repetir — garantir uma ótima experiência mobile, pois o evento provavelmente provocará essa migração de canal para o consumidor. E não esqueça: o mundial potencializa o consumo. Mas a Black Friday ganha de goleada.

Uma mão se destaca sobre uma etiqueta, com seu indicador a clicar. À direita, aparece o texto: “Mundial e Black Friday. Ao comparar os dois eventos em 2018, a Black Friday teve um volume de cliques 9x maior que o mundial”.

Fonte: Dados internos do Google, 2018.

Esse é um grande momento do varejo, que não acaba no dia 25 de novembro. Com a continuidade do mundial e as datas especiais que acontecem em seguida — como o saldão, a Cyber Monday e o Natal —, a temporada de descontos e as oportunidades para o varejo continuam. Por isso, mesmo após a Black Friday, não desligue suas campanhas. Aproveite bem essas dicas e visões e surfe nessa onda. Se o consumidor brasileiro está otimista, também devemos estar.

Fonte: www.thinkwithgoogle.com

Compartilhe: